quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

NOSSO AEROPORTO: DE QUE VALEU O INVESTIMENTO?



Você sabia que Castilho já teve um Aeroporto que aterrizava até Boeing?Como será que estão todas aquelas instalações que durante décadas foi uma referência para nossa região?
Lamentavelmente, vou lhes dizer: totalmente desativada, instrumentos operacionais retirados do local, pista cercada de mato, asfalto inadequado e por aí vai. A quem coube a responsabilidade de administrar este Aeroporto que pertence ao município de Castilho? É, mais uma vez Nossa Cidade sofre em não estarmos atraindo investidores para o nosso município, pois, estando funcionando, nosso aeroporto certamente seria um atrativo muito significativo, não só para Castilho, como para toda a região, haja vista que os empresários que hoje instalaram suas empresas por aqui têm que vir de avião até Araçatuba ou Presidente Prudente e depois completarem o percurso de carro para visitar suas empresas.


Já pensaram o quanto seria benéfico para nós o Aeroporto de Castilho ativo. Num passado não tão distante, lembro-me que ir até o Aeroporto, era um passeio interessante, pois os munícipes levavam seus filhos para verem os aviões decolando e aterrizando. Mas vamos deixar a nostalgia de lado e voltarmos ao presente. Será que se nos mobilizássemos através de um abaixo assinado fazendo-o chegar até o governo do estado ou aos responsáveis pela Infraero conseguiríamos reativá-lo? Devemos enfatizar a importância de termos um serviço de transporte aéreo diante das infra-estruturas básicas que já estão instaladas no Aeroporto, objetivando trazer divisas para nosso município, como: geração de emprego e renda e quem sabe até atrairmos investidores para o nosso Parque Industrial, pois estamos aproximadamente, a apenas a 15 km de distância do centro de Castilho até o aeroporto.


Com certeza, as vantagens seriam inúmeras. Não podemos esquecer que ali tem investimentos de impostos que nós, como cidadãos trabalhadores, contribuímos de maneira legal para a construção daquele que já foi um aeroporto de referência para nossa região. Pois, há alguns anos atrás, o que se fazia necessário para reativá-lo seria apenas a recuperação da pista já pavimentada, bem como um prolongamento da mesma,(fonte de informação de um ex-funcionário da Infraero). Sabemos que não será tarefa fácil, mas temos que nos unirmos e, pelo menos, tentarmos mostrar nosso interesse em reativar o nosso aeroporto.

Professor Toninho...

10 comentários:

  1. è abaixo assinado serve muito!!! Nem Três Lagoas está conseguindo ativar os aviões comerciais. Para isso precisa ter um estudo, e com certeza este estudo já foi feito. É muita nostalgia mesmo, e bastante utopia!!!

    ResponderExcluir
  2. verdade, me lembro quando levava meus filhos para ver os pousos e decolagem neste aeroporto. Acorda, eu sou nascido em Castilho e nunca ouvi falar que tivesse fluxo o aeroporto. antes de escrever pedimos que busque fontes e as cite.

    ResponderExcluir
  3. Preocupe-se primeiro em se identificar aí te darei as fontes, vai ver que o aeroporto tambem nunca funcionou era de mentirinha, foi só um sonho......

    ResponderExcluir
  4. Ainda bem que você sonhou junto, já acordou ?
    Procure a Infraero e busque a resposta para suas perguntas, as fontes precisam ser citadas no texto, e divulgadas para termos acesso.

    ResponderExcluir
  5. O aeroporto de Urubupungá teve seus dias de glória quando a Cesp (Companhia Energética do Estado de São Paulo) construiu a Usina Hidrelétrica de Jupiá. Ele era utilizado pela companhia para o transporte de seus engenheiros. Posteriormente, durante alguns anos, recebeu vôos regulares. O aeroporto de Urubupungá já teve vôos regulares das empresas TAM e Pantanal

    Na década de 80, a Infraero assumiu a administração de Urubupungá. Nos anos 90, no entanto, a estatal transferiu o controle para o Daesp, que atualmente responde pela manutenção do aeroporto, passando a atender apenas vôos não-regulares (aqueles não operados por empresas aéreas).

    Alguns visitantes ilustres já passaram pelo aeroporto. Em 1989, o então candidato à presidência da República, Fernando Collor de Mello, desceu em Urubupungá para fazer campanha na região. Em 1997 e 1998, o presidente Fernando Henrique Cardoso passou por lá, durante visitas à ponte rodoferroviária sobre o Rio Tietê, em Rubinéia (SP).

    Nos últimos anos, a freqüência de vôos diminuiu. Em 2000, por exemplo, foram registrados 1.810 pousos e decolagens, que levaram 2.615 passageiros de vôos não-regulares. Em 2001, o número de vôos caiu para 1.583 e o de passageiros para 1.902. No ano seguinte, o movimento cresceu um pouco. O número de vôos passou para 1.972 e de passageiros transportados atingiu 2.285. Em 2003, ano da interdição, foram registrados apenas 1.019 vôos, que transportaram 884 passageiros. Aviso aos navegantes o aeroporto de Urubupungá , já atendeu a empresas aéreas sim ...
    O aeroporto, que já foi considerado área de segurança nacional, serviu como local de treinamento para caças militares e aviões da Força Aérea Brasileira, e também foi utilizado por mais de uma década para vôos comerciais. ... Toninho ta ai minha contribuição para o seu artigo , onde tudo que esta escrito ai é Real aconteceu , se aconteceu não se trata de uma Utopia , espero ter contribuído para o esclarecimento pois tem pessoas que nasceram em Castilho e nunca ouviram falar que o Aeroporto de Urubupungá tivesse fluxo de Pouso e decolagem de aviões de pequenos , médio e grande porte ...

    ResponderExcluir
  6. Valeu minha amiga foi muito esclarecedor os dados apresentados, agora um certo anonimo ou anonima age com ironia em relaçao aos nossos textos por acharmos que somos contra quem eles simpatizam e defendem de modo obscuro os seus representantes politicos
    .

    ResponderExcluir
  7. lili2, valeu mesmo, tudo que precisávamos saber. tão dificil pegar estas informações, em vez de só criticar as administrações passadas ou atual.

    ResponderExcluir
  8. Engano seu não estamos criticando nenhuma administraçao atual ou anterior se voce realmente leu o texto observou nossa pergunta A quem coube a responsabilidade de administrar nosso aeroporto? aí vc anonimo agradece A Lili as informaçoes após ser ironico e dizer que é morador de Castilho desde que nasceu e nao sabia deste fluxo aéreo agora se contradiz na sua fala. Engraçado né Anonimo.Da pra ver que voce é o advogado anonimo da atual administraçao....Parabéns, deve estar sendo bem remunerado....

    ResponderExcluir
  9. Ficarei com saudades dos textos do professor Toninho......!!

    ResponderExcluir
  10. O caro professor esquece de que Andradina possui um aeroporto nos mesmos padrões do antigo aeroporto de Urubupunga. E Se for para investidores virem instalar suas industrias , Andradina é muito mais cidade do que Castilho. Esse aeroporto só foi construido na época da usina de jupiá, com um valor super faturado, assim como o de Ilha Solteira,Agua Vermelha e Porto Primavera.
    E quem pagava essa conta eram nós, os contribuintes. Tem que desativar mesmo.

    ResponderExcluir